sábado, 1 de novembro de 2008

A LARA E A FESTA DOS DOIS ANINHOS

Em 24 de Outubro de 2008, pelas 21 horas, as brincadeiras já estavam muito animadas quando eu e as avós, Emília e Adelaide (esta última já bisavó), chegamos à festa dos 2 aninhos da minha neta mais nova – a Lara Sofia.

Os convidados, miúdos e as miúdas, não se cansavam de divertirem-se a correr e a saltar, não só pelo corredor, como no quarto da aniversariante. Aqui, era o delírio perante a oportunidade de brincarem, sem restrições, com os brinquedos da minha neta.

Deu muito prazer apreciar a alegria desta gente bem pequena, e a satisfação, por isso, dos seus pais, ao vê-los felizes nas suas brincadeiras.

A Catarina, minha filha, e o Miguel, meu genro, pais da Lara Sofia, estavam babados, vaidosos de felicidade.

A casa estava bem ornamentada, com balões, que um ou outro acabaria por rebentar pela força do calor e por estarem muitos cheios, originando grande animação provocada pelo susto e saltos de satisfação da pequenada.

A mesa estava bem composta, rebuçados, gelatinas, chocolates, pudins, sumos e outras coisas boas para contentamento da gente miúda.

Os petiscos destas ocasiões para os progenitores da “passarada” e familiares mais directos: Avó paterna, (pena foi que o avô paterno na ocasião estava em convalescença hospitalar) tios, tias, primos, primas, e outros convidados e convidadas que de perto a vêm crescer, também não faltaram.

Então, para mim, veio a surpresa da noite e da festa. Perante o olhar dos mais crescidos, na sala, animada pelas canções infantis, alguns pais, dançavam com os filhotes, quando para meu espanto, admiração e alegria, a minha neta, a aniversariante, de braços estendidos e a bambolear, me veio buscar para dançar o “Atchim Santinho” do Avô Cantigas: Convite que jamais podia recusar.

…Apanhou chuvinha
…O fantasminha está todo molhado
…Oh pobre fantasminha
…Ficou constipado

1 comentário:

Leandro Guedes disse...

Para a Lara, seus papás e avós, muitos parabens, muita saúde.
Para a pequena Lara, que a vida lhe sorria em todo o seu esplendor.
Beijinhos e abraços.
Leandro Guedes